Texto

Comentários sobre a Constituição de Acervos Públicos no Brasil e o Caso MAR

Enviado por aarquivista, dom, 2019-09-08 13:35


Rio de Janeiro

{da introdução do texto}

Publicado originalmente em

Revista Concinnitas | ano 17, volume 01, número 28, setembro de 2016

 

Revista do PPG do Instituto de Artes da UERJ

"O texto a seguir pretende abordar, de forma breve, a cultura de formação de acervos públicos no Brasil tratando como estudo de caso a construção do acervo do Museu de Arte do Rio (MAR), inaugurado em 2013 na Praça Mauá. A escolha deste museu em especial acontece por assistir nele a repetição de uma prática que recorre às doações privadas para a formação de acervos públicos. Desde sua inauguração o MAR tem estimulado, seguindo tendência global, esse tipo de mecenato (colecionadores e galerias comerciais) na formação de sua coleção, desenvolvendo campanhas de doação em feiras de arte e publicizando seus doadores em contrapartida. Ao transferir à iniciativa privada a responsabilidade pela construção de um acervo público, o Estado recorre a práticas problemáticas, escondendo problemas essenciais que refletirão na constituição deste patrimônio. Considerando que a definição do patrimônio cultural é fator decisivo para a identidade cultural de um povo, sua constituição deve ser cercada de cuidados para que seus efeitos não manifestem verdades inventadas ou dissimulem resultados políticos ou ideológicos." (...)


2016



Relacionados



 

Compartilhe na rede

Comentários

Adicionar Comentário

Se logue ou se registre para poder enviar comentários